Domando a criatividade | Mamãe Recomenda

4 de junho de 2010

Domando a criatividade

A repressão da criatividade se realiza em vários níveis: educacionais, psicológicos, sociais e políticos. Assim como a repressão sexual tem catastróficas conseqüências no convívio social, a repressão dos impulsos inatos da função criativa tem também conseqüências gravíssimas para o indivíduo e para a sociedade, “produzindo” pessoas cada vez mais  infelizes. A obstrução do impulso criador provoca vários efeitos: O indivíduo fica como que paralisado. Está impedido de expressar o que sente. Japers adverte: “Terrível é o deserto desolado de não ser verdadeiro consigo mesmo.” Pois a não expressão das emoções é um atentado à função global de viver.

Não se constitui uma ousadia afirmar que algumas enfermidades psicossomáticas, tais como a Angústia, possuem como componente etiológico, a obstrução da expressão dos impulsos criativos.
A expressão da criatividade é intrínseca à existência humana. Quanto mais o indivíduo for estimulado a expressar seus sentimentos tanto melhor ele se encaixará no mundo.
A criatividade reprimida pode se originar de uma simples falta de atenção e caminhar para o total bloqueio da manifestação artística. Sendo assim é importante lutar contra a falta de atenção. Mas como???


Uma tela em branco ou uma folha de papel encara você, insistindo que você produza alguma coisa agora. Enquanto isso, um monte de outras vozes estão chamando, "Preste atenção para mim!", "Maaanhê!". Se o seu olhar vagueia pela estante, pela bagunça da sua mesa ou se ao tocar o telefone, você sente aquele alívio, certamente você está com um bloqueio criativo.
Como acessar melhor sua criatividade e conseguir que fazer as palavras fluirem?
O foco é decidir prestar atenção, e depois fortalecer a capacidade de focalizar. Uma série de escritores experientes utilizam regularmente uma variedade de técnicas para obter e manter-se focado em seu trabalho. Aqui estão sete estratégias:
1. Crie uma estrutura. A romancista Sue Grafton trabalha dentro de uma estrutura limitada, que se concentram sua criatividade. "A habilidade", ela explica, "é estabelecer regras e usá-las, na medida do possível."
Para experimentar: Planeja uma série de histórias ou artigos que estejam em conformidade com um tema, ou crie uma estrutura para escrever uma peça baseada em números ou marcadores.
2. Brinque com as formas. O Poeta Alfred Corn atribui aos seus alunos o uso de rimas, como os sonetos. Ele afirma que o foco necessário para cumprir tais requisitos "leva o psiquismo a áreas inexploradas", e que os escritores, em seguida, percebem que eles sabem mais do que eles imaginavam.
Para experimentar: Escolha a trabalhar de uma forma que é nova para você, se um poema que rima, um texto com palavras limitadas ou um conto escrito no presente ou sem verbos passivos.
3. Ouça os sons que te rodeiam. Alguns escritores não escrevem nada de novo até que algum som desperte a inspiração"
Para experimentar: Preste atenção aos sons que você produz. Anote qualquer som disperso ou palavras, que pareçam ser para você.
4. Converse com seus personagens. O escritor de ficção científica David Gerrold sugere "uma conversa com seu personagem ou assunto", pergunte o que ele quer, o que ele gosta, qual o seu medo e que ele precisa saber.
Para experimentar: Escreva uma conversa com um personagem que você acabou de inventar. Imagine olhar para os seus olhos e faça perguntas. "Pressione-o" até obter respostas!
5. Ouça o "silêncio". Alguns escritores encontram o foco e fluxo fazendo caminhadas, meditando, fazendo iogaou alguma atividade relaxante.
Para experimentar: Encontre uma maneira para acalmar suas vozes internas e integrar este espaço de meditação em sua vida diária. Pode ser tão breve como um  segundo paraa esvaziar a mente e escutar o silêncio que permanece.
6.Esqueça o perfeccionismo. Tenha certeza de que os escritores de maior sucesso produzem numerosos projetos e jogam fora, página após página antes que eles se sintam realmente satisfeitos. A chave é não deixar que todas as edições necessárias te paralisem e façam você desistir. Vencedor do Prêmio Pulitzer de ficção, o escritor Robert Olen Butler fala sobre todos os trabalhos que ele fez antes de ser descoberto: "Eu tenho uns cinco romances inéditos medonhos e uns quarenta contos inéditos terríveis."
Para experimentar: Quando você excluir parágrafos de um texto, conto, romance ou peça de ficção que você escreveu, mova-os para outro arquivo (ou mantenha o corte de recortes de papel). No final da semana, contam-se todas as palavras que você escreveu e não usou e comemore sua produtividade. Evite o perfeccionismo.
7. Apaixone-se por suas idéias. Paixão desperta a criatividade. E quando você estiver animado ou se divertindo com o que você está escrevendo, sua atenção estará mais focada. Mesmo que fuja do assunto que você aborda, escreva sobre algum acontecimento engraçado da sua vida. Isso é tão divertido, que despertará novas idéias rapidamente.

fonte: Espaço Ecos , Psicologia Hoje
Imagens: Creativity, Creativity (comic), Creativity_is_boundless_by_Pixelnase

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Um blog não é nada sem o seu comentário! Participe!

Você sabe o que rola por ai? O Ocioso sabe...

Siga também!

Licença Creative CommonsProtected by Copyscape Online Plagiarism Finder Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Link Building - Free Innovative Link Exchange, Link Trading and Link Building
Do not just trade meaningless links, trade them to build your site. Use the Link And Build Innovative Link Technology to Build and Optimize Your Websites. Fast, Easy and Very Effective.

Uptime for Mamae Recomenda: Last 30 days
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger