Vivenciar a Tristeza para reconhecer a Felicidade | Mamãe Recomenda

24 de agosto de 2010

Vivenciar a Tristeza para reconhecer a Felicidade

De vez enquando a tristeza aparece. Nem sempre por algum motivo em especial.  Aquela tristeza, que de vez em quando bate, derruba muitos e fortalece todos. Ninguém gosta de se sentir triste. Contraditória, ela disputa com a alegria em todos os momentos. Mas, a tristeza é ferramenta de poetas e artistas. As maiores e melhores criações artísticas da humanidade foram inspiradas por esse sentimento, que vai da simples melancolia ao desespero, que se manifesta com lágrimas e lamentações ou simplesmente no silêncio e na solidão. Sentir-se triste nos faz pensar na vida. Ficamos sensíveis e desarmados, carentes e solitários. Os sentidos ficam aguçados. A música toca carregada de lembranças. O filme emociona mais do que outras vezes assistido. Um poema já lido outras vezes, nos parece novo. Sofrer é humano, mas é nos momentos de sofrimento, que mais nos aproximamos de Deus.




Aquele que nunca viu a tristeza, nunca reconhecerá a alegria.”
Khalil Gibran

Podemos ficar tristes com o rompimento de um relacionamento, com perda de alguém querido, por não conseguirmos expôr nossos sentimentos ou não sermos compreendidos ou admirados. Há muitos motivos para lamentarmos. A felicidade parece um sentimento raro, um objetivo a ser alcançado, não conseguimos percebê-la nos momentos mais comuns. A tristeza não passa desapercebida. Embora, sinalize algo que deu errado, ela nos faz perceber quando e o quanto somos felizes. Por isso inspirou e inspira tantos artistas e poetas. 

Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas,
mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.

Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos
o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções
irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado
do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter
tido junto e não tivemos,por todos os shows e livros e silêncios que
gostaríamos de ter compartilhado,
e não compartilhamos.
Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.
Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um
verso:

Se iludindo menos e vivendo mais!!!
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida
está no amor que não damos, nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do
sofrimento, perdemos também a felicidade.

A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional...”
Carlos Drumond de Andrade

Como disse Drummond, a tristeza é inevitável, faz parte da nossa existência, inclusive como arma de sobrevivência. Algumas vezes pode ser dura e pesada, mas ao invés de lamentar e se entregar a ela, podemos usufruir desses momentos para conhecer nossos limites e nossa força interior.
É difícil ver quem amamos sofrer sem poder nada fazer para amenizar a dor. Mas, a tristeza é um momento de crescimento e amadurecimento individual, de onde saímos mais fortes e experientes.  Precisamos vivenciar a tristeza para valorizarmos os bons momentos das nossas vidas.

Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos.” Fernando Pessoa


Nota: Escrevi esse texto para o blog da querida Jackie Freitas - Fênix - Mulheres que Renascem, tão logo recebi o convite para a Semana dos Amigos Escritores, mas menos afoita,  escrevi e escolhi o "Dom da Palavra" .

5 comentários:

  1. Minha querida amiga, boa noite!!!
    É uma grande verdade, sempre aprendemos mais com o sofrimento do que com a felicidade... como disse sabiamente o poeta Carlos Drumond, a tristeza é inevitável, faz parte da nossa existência, inclusive como arma de sobrevivência e sempre acaba fortalecendo a nossa alma.
    Parabéns pela excelente postagem, bons ensinamentos!
    Abraços e muita paz!!!

    ResponderExcluir
  2. Olá minha amiga, tudo bem?
    Excelente post, que nos leva a refletir sobre a vida. Às vezes passamos por fases difíceis e só com muita perseverança conseguimos vencer a tristeza. É preciso ter muita fé.
    Beijos,
    Mari

    ResponderExcluir
  3. olá grande guria
    ain tristezas nem sempre são bem vindas
    mas necessarias
    com elas amadurecemos com toda certeza
    as minhas tristezas em grande maioria são recheadas de grandes momentos
    lembranças doces mas q por algum motivo
    tomaram caminhus tortos deixando um rastro de tristeza
    desta forma aprendi a viver intensamente cada minuto, reconheci tbm q as coisas mudão, evolui a ponto de fazere de minhas tristezas experiencia de vida, erros ao qual cometi hj com certeza se tornaram acertos
    a tristeza assim como nossos erros
    nos ensinão
    de uma forma naum tão simpatica
    mas muito construtiva

    Guria Flor grande post
    parabens mais uma vez por grande palavras de reflexão
    bjo grande guria

    ResponderExcluir
  4. Olá! que bom que pude vir aqui!
    Estou exatamente a escrever sôbre o tema, após dias de reflexão sôbre a tristeza que tomou, finalmente conta de mim, após tanto tempo tentando deixá-la de lado, meio afastada de meu olhar.
    Primeiro veio um motivo, o primeiro,que pareceu me arrebatar, depois me apeguei a um sonho, e então logo veio mais um, quando vi que este não era o sonho que se realizaria, e isto me levou a querer olhar de frente para a minha tristeza.Enfim, acabei descobrindo mais coisas sôbre mim mesma. Sim, a vida não é apenas, nem um tranquilo "mar de perfumadas rosas",nem uma luta constante pelo amor...há um meio caminho aí, no qual temos que desistir de tudo o mais, menos de nós mesmas.
    Adorei ler este maravilhoso texto! Obrigada.
    Um beijo,
    Vera.

    ResponderExcluir
  5. Marcinha, minha linda!!!
    Que texto lindo...eu já tinha lida...rsrsrs...mas depois você resolveu mudar lá e para mim , como tudo o que você escreve é maravilhoso, deixei passar essa maravilha. Ainda bem que você publicou aqui e permitiu aos amigos esse momento espetacular de leitura!
    Querida, penso também que a tristeza é normal e deve ser investigada. Dessa forma conseguimos avaliar melhor os nossos sentimentos e saber o que estamos dando importância de mais ou de menos em nossa vida. Escuto muitos dizerem que tem pessoas com motivos maiores que os nossos para promoverem a tristeza, porém, nada impede que pequenos ou grandes os nossos motivos,deixemos de olhar perceber o que nos aflige. Digo que é saudável quanto investigação, constatação e fator para nos fazer reagir; agora não quando nos fechamos nela e a usamos como desculpas para acreditar que a vida como um todo seja feita apenas de momentos tristes. Lágrimas podem nos lavar a alma e refrescá-la para o despertar de novas sensações. Mas elas podem também, se não forem administradas com cautela, nos afogar e tirar o ânimo pela vida.
    Grande beijo, minha amiga querida!!! Saudades de você!
    Jackie

    ResponderExcluir

Um blog não é nada sem o seu comentário! Participe!

Você sabe o que rola por ai? O Ocioso sabe...

Siga também!

Licença Creative CommonsProtected by Copyscape Online Plagiarism Finder Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Link Building - Free Innovative Link Exchange, Link Trading and Link Building
Do not just trade meaningless links, trade them to build your site. Use the Link And Build Innovative Link Technology to Build and Optimize Your Websites. Fast, Easy and Very Effective.

Uptime for Mamae Recomenda: Last 30 days
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Powered by Blogger